Busca  
  Álgebra   
Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias.  

Como resolver equações com mais de uma incógnita?
Resolver um sistema de equações é obter suas soluções, se elas existirem. No túmulo do sábio grego Diofante de Alexandria (século III), conhecido como um dos grandes matemáticos da Antiguidade e autor de uma teoria sobre a resolução de equações de primeiro grau, pode-se ler este curioso epitáfio: 'Caminhante! Aqui foi sepultado o sábio Diofante. Os números podem mostrar – oh! milagre – o quão extensa foi sua vida, cuja sexta parte constituiu sua ditosa infância. Já transcorrera uma duodécima parte de sua vida quando seu queixo se cobriu de penugem. A sétima parte de sua existência transcorreu num matrimônio estéril. Passou-se mais um quinquênio, ficando Diofante feliz com o nascimento de seu precioso primogênito, cuja bela existência durou apenas a metade da existência de seu pai. Com profunda pena, desceu o sábio à sepultura tendo sobrevivido quatro anos à morte de seu filho'. Diante de um epitáfio tão detalhado, pergunta-se: Quanto durou a vida de Diofante? Com que idade se casou? Com que idade foi pai? Que idade tinha seu filho ao morrer? E, finalmente, que idade tinha ele quando seu filho morreu? O sábio viveu 84 anos, casou-se aos 21 anos e foi pai aos 38 anos. Seu filho tinha 42 anos ao morrer e ele estava com 80 anos, na ocasião.


   Nesta matéria
Equações de primeiro grau com duas incógnitas
Sistema de equações
Métodos de resolução
Representação gráfica
Aplicação na resolução de problemas
Próxima