Busca  
  História da Filosofia Grega   
Ciências Humanas e suas Tecnologias.  

Os sofistas e a arte de ser cidadão
A partir do século 5 a. C, Atenas tornou-se a principal cidade-estado da Grécia antiga e desenvolve as primeiras instituições democráticas da história. Na democracia ateniense, os cidadãos participavam diretamente das decisões políticas, que eram debatidas no espaço da ágora. Mas, para que um cidadão pudesse exercer seu direito de participar desses debates, ele precisava dominar a arte do discurso.

Os sofistas surgem, então, como professores dessa arte, preparando os cidadãos para triunfarem nas discussões públicas. Seus ensinamentos incluíam, portanto, técnicas de oratória e de persuasão, e a utilização prática do pensamento filosófico. Apesar disso, os sofistas foram bastante criticados. Para muitos filósofos, a exemplo de Sócrates, eles não prezavam pela sabedoria e pela verdade e, sendo assim, não poderiam sequer receber a denominação de filósofos. Para alguns historiadores os sofistas não eram filósofos simplesmente porque não estavam preocupados em desenvolver novas teorias e pensamentos, mas apenas em ensinar e educar os cidadãos. Entre os principais sofistas pode-se destacar Protágoras de Abdera e Górgias de Leontini.







   Nesta matéria
O trabalho dos sofistas
Os sofistas, a phýsis e o nómos
Próxima