Busca  
  Datas comemorativas   
Material Complementar.  


Em 1986, foi instituído por lei que o dia 29 de agosto seria o Dia Nacional de Combate ao Fumo. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que o tabagismo é a maior causa de mortes evitáveis no mundo. Estima-se que em todo o mundo aconteçam 4,9 milhões de mortes anuais devido o cigarro, o que representa aproximadamente 10 mil mortes por dia. Só no Brasil são contabilizadas cerca de 200 mil mortes por ano decorrentes do tabagismo. Devido aos números alarmantes, o Ministério da Saúde realiza campanhas anuais de combate ao fumo na semana anterior ao 29 de agosto.

O cigarro é feito principalmente de tabaco, que é uma planta de onde a nicotina é extraída. O tabaco, além da nicotina, apresenta mais de 4.700 substâncias. Quando o tabaco é queimado, essas substâncias são liberadas. Muitas delas substâncias são cancerígenas, como o arsênio, o níquel e a acetona. O cigarro pode causar muitas doenças, entre elas pneumonia, câncer de pulmão, laringe, faringe, boca, estômago etc., enfisema pulmonar, bronquite crônica, úlcera digestiva, entre outras, além de poder causar infecções respiratórias (como bronquite, pneumonia, sinusite etc.), em fumantes passivos, e também provocar malformações no feto e até abortos espontâneos, no caso de grávidas fumantes.

Com tantos pontos negativos em relação ao cigarro, por que ainda existem tantos fumantes? Simples: a nicotina é uma substância que causa dependência química. No sistema nervoso, ela tem efeito estimulante de início e após algumas tragadas, efeito tranquilizante. O nosso cérebro tem receptores que se ligam à nicotina, e após algum tempo de uso, esses receptores se habituam com sua presença – daí vem a abstinência quando um dependente não está fumando.

Além da dependência química, existe um vício social em volta do cigarro, sendo mais difícil de largar quando o fumante frequenta grupos e lugares onde todos fumam.

Por muito tempo a mídia também foi responsável por seduzir muitos jovens com a presença de cigarros em filmes e novelas, sempre atrelado à imagem de pessoas independentes e sofisticadas. Em 2000, as propagandas de cigarros foram limitadas apenas a meios dirigidos, porém a indústria tabagista que garante lucros gigantes ano após ano criou alguns produtos que atraem sobretudo os jovens: os cigarros com baixo teor de nicotina (chamados "lights") e com aditivos que mascaram o sabor desagradável, como os cigarros de menta, cravo, cereja etc. A Anvisa atualmente discute a proibição desses cigarros.

Saiba mais sobre o tabagismo

Campanhas de combate ao fumo
Veja as campanhas feita pelo Ministério da Saúde para o Dia Nacional de Combate ao Fumo

Indústria tabagista mira espectadores
Pesquisa realizada com 5 mil jovens afirma que cenas de fumantes nos filmes influenciam os jovens a adquirir o vício

Fumar é uma droga
O consumo de cigarro e as doenças e mortes que provoca em números, as substâncias nocivas presentes no cigarro e como elas agem no organismo. A luta do governo e da sociedade civil para restringir a propaganda do produto.

O caminho da fumaça
Ao fumar, mais de 4.700 substâncias tóxicas são ingeridas pelo indivíduo. Veja o caminho que elas percorrem no corpo.

O cigarro e a saúde
Atividade interativa de verdadeiro ou falso tratando sobre os efeitos do cigarro em nossa saúde.

O crime dos cigarros com sabor
Reportagem tratando sobre a polêmica da proibição dos cigarros com aditivos que dão sabores.

Programa Nacional de Controle do Tabagismo
Site do Instituto Nacional do Câncer (INCA) que traz muitas informações sobre o tabagismo.

Tabaco
Saiba mais sobre o tabaco, de onde ele vem e como ele é utilizado.

Série ‘Brasil sem cigarro’
Veja os vídeos da série que ficou famosa na televisão.