O que são pontes de hidrogênio?
As pontes de hidrogênio, ou ligações de hidrogênio, são interações intermoleculares, isto é, interações entre as moléculas de uma substância. No caso específico das pontes de hidrogênio, essas interações intermoleculares ocorrem entre um átomo de hidrogênio de uma molécula e outro átomo de outra molécula. Assim, para que haja pontes de hidrogênio, é necessário haver uma ligação do tipo H-E, onde E é um não-metal. Um exemplo clássico de pontes de hidrogênio são as interações intermoleculares que ocorrem na água, em que o átomo de uma molécula de H interage como o átomo de O de outra molécula. O mesmo ocorre com as substâncias NH3 e H2S. Repare que todas têm em comum uma ligação de um não-metal e o hidrogênio: H-O, H-S e H-N. Porém, em compostos com ligações C-H, as pontes de H são praticamente desprezíveis. Esta é a segunda condição necessária para a existência das pontes de H: uma diferença acentuada na eletronegatividade do átomo de H e do outro átomo. Neste caso, quanto maior essa diferença, mais intensas serão as interações. Assim, a ordem crescente de intensidade nas pontes de H segue a ordem de eletronegatividade: Ordem de eletronegativiade: O>>N>>S Intensidade Ponte de H: H-O >> H-N>>H-S Esta correlação é devida à natureza das ligações entre o H e o outro elemento, que são um caso particular das ligações químicas covalentes, onde há um dipolo permanente. Tal dipolo se caracteriza pela presença de uma carga elétrica residual positiva no átomo de H e uma carga residual negativa sobre o outro átomo. Essas cargas é que geram a interação intermolecular caracterizada como ponte de hidrogênio. Embora essas interações sejam muito menos intensas do que uma interação entre cargas inteiras, como ocorre num composto iônico, são suficientes para explicar diferenças brutais no estado físico de substâncias onde há ponte de hidrogênio em relação àquelas onde não há. É o caso da água, HOH, um líquido com ponto de ebulição relativamente alto (100°C), e o metano, CH4, um gás à temperatura ambiente. Neste caso, a presença de pontes de H na água implica uma interação entre as moléculas muito mais intensa do que no caso do CH4.